Líder Coach

Como migrar da cultura da culpa para a cultura coaching na sua organização

Cultura da Culpa

A culpa evoca a postura defensiva – a postura defensiva reduz a consciência

O medo da culpa inibe a disposição de correr riscos e bloqueia a admissão franca, a identificação e o reconhecimento das deficiências do sistema.

Um chefe autocrático, pode exigir da sua equipe da seguinte forma:

Minha meta é vender 1.000 este mês.

A realidade é que vocês trabalharam mal no mês passado, venderam apenas 400.

Vocês precisam trabalhar mais, se empenhar mais, etc.

Considerando todas as opções que eu analisei, vocês farão o seguinte…

Dessa forma, o chefe não criou nenhuma consciência, embora ache que ameaçou a equipe para que assumisse a responsabilidade, isso não ocorreu, porque não lhe deixou escolha.

Cultura Coaching

Cultura de Coaching

Um líder coach poderia fazer da seguinte forma:

Nossa meta é vender 1.000 este mês.

Quais foram as principais causas que nos fizeram vender apenas 400?

Quais as principais causas internas? Causas que dependiam apenas de nossas capacidades?

A partir das causas destacadas por vocês, o que podemos fazer para melhorar o nosso desempenho neste mês?

Como podemos minimizar o impacto das causas externas aproveitando as nossas qualidades internas?

Qual das opções que nos dará o melhor resultado no menor prazo?

Vocês conseguem perceber a diferença? Podemos continuar com as perguntas, mas a ideia é apenas demonstrar que desta forma, trazemos a consciência e a responsabilidade da equipe.

Logicamente, em algumas situações, a sua equipe terá mais dificuldade em lhe trazer as respostas. Nesta situação você pode abrir mão de algumas perguntas mais abertas, que ampliem os limites:

E se você tivesse um orçamento grande o bastante?

E se esse obstáculo não existisse? O que você faria então?

O segredo é identificar o falso pressuposto, e aí fica muito mais fácil de encontrar a solução.

Romper com esses pressupostos auto limitantes nos liberta para resolver problemas antigos de novas maneiras.

Gerar a ação

No final das contas, o que importa é colocar em ação e trazer resultado.

O líder coach coloca as ideias, sugestões e opções em ação imediatamente.

Para aumentar o engajamento da sua equipe e fazer com que eles se sintam responsáveis até o final, você pode fazer as seguintes perguntas:

O que vai fazer?

Em qual destas alternativas vai agir?

Quando você vai fazer?

Essa ação vai atender a meta?

Quais obstáculos você pode encontrar ao longo do caminho?

Quem precisa saber?

Que tipo apoio você precisa?

Como e quando obter esse apoio?

Que outras considerações você quer fazer?

Classifique de 1 a 10 o nível de certeza que você tem que vai executar as ações definidas.

O que o impede de dar 10?

Se o colaborador classificou em menos de 8, peça para analisar como reduzir o tamanho da tarefa (pode ser fatiando em tarefas menores) ou aumentar a escala de tempo.

Se continuar abaixo de 8, risque a tarefa.

 

Se você gostou deste texto, deixe seu comentário aqui!

A chave do sucesso reside no autoconhecimento. Clique aqui e conheça o Método DiSC para um entendimento mais completo do padrão de comportamento que rege sua vida pessoal e profissional.

Marco é Coach Executivo, Coach de Carreira e Sócio Administrador de uma empresa na área da saúde e uma empresa de treinamentos. Sua missão é desenvolver habilidades, competências e comportamentos para que líderes e futuros líderes alcancem seu verdadeiro potencial através de uma transformação positiva e permanente para eles, suas equipes, amigos e familiares.

Comments

comments

© 2019 Marco Viotti